Meu coração é BU

LOUCAS POR SAPATOS

 

Eu amo sapatos e você ?

Bem, para começar vou contar um pouco da história dos sapatos, seu surgimento e evolução ao longo dos anos.
 
 
 



Que mulher não se sente poderosa quando está usando um belo salto alto?
Mulheres são apaixonadas por calçados, ainda mais quando se trata
do bom e velho salto. O salto alto deixa a mulher mais sexy, com
uma postura incrível, auto confiante e maravilhosa.


.




 Origem


Sapato de couro de 800 a 400 a.C. no Museu Hallstatt, na Áustria

                                                                  
                                                                    







 
                               
 Muitos atribuem aos egípcios a arte de curtir couro e fabricar sapatos, porém, existem evidências de que os sapatos foram inventados muito antes, no final do Período Paleolítico.
Existem evidências que a história do sapato começa a partir de 10 mil a.C., ou seja, no final do Paleolítico, pois pinturas desta época, em cavernas na Espanha e no sul da França, fazem referência ao calçado.

Entre os utensílios de pedra dos homens das caverna existem vários que serviam para raspar as peles, o que indica que a arte de curtir é muito antiga. Nos hipogeus egípcios, que eram câmaras subterrâneas usadas para enterros, e que têm idade entre seis e sete mil anos, foram descobertas pinturas que representavam os diversos estados do preparo do couro e dos calçados.
No Antigo Egito, as sandálias dos egípcios eram feitas de palha, papiro ou de fibra de palmeira e era comum as pessoas andarem descalças, carregando as sandálias e usando-as apenas quando necessário. Sabe-se que apenas os nobres da época possuíam sandálias. Mesmo um faraó como
Tutancamon usava sandálias e sapatos de couro simples, apesar dos enfeites de ouro.
Na Mesopotâmia eram comuns os sapatos de couro cru, amarrados aos pés por tiras do mesmo material. Os coturnos eram símbolos de alta posição social.Na Grécia Antiga, os gregos chegaram a lançar moda, como a de modelos diferentes para os pés direito e esquerdo.
 






Reprodução de um sapato alemão de couro do século II.

Na Roma Antiga, o calçado indicava a classe social. Os cônsules usavam sapato branco, os senadores sapatos marrons presos por quatro fitas pretas de couro atadas a dois nós, e o calçado tradicional das legiões era a bota de cano curto que descobria os dedos.
Na Idade Média, tanto homens como mulheres usavam sapatos de couro abertos que tinham uma forma semelhante ao das sapatilhas. Os homens também usavam botas altas e baixas, atadas à frente e ao lado. O material mais corrente era a pele de vaca, mas as botas de qualidade superior eram feitas de pele de cabra.
A padronização da numeração é de origem inglesa. O rei Eduardo I foi quem uniformizou as medidas. A primeira referência conhecida da manufatura do calçado na Inglaterra é de 1642, quando
ThomasPendleton forneceu quatro mil pares de sapatos e 600 pares de botas para o exército. As campanhas militares desta época iniciaram uma demanda substancial por botas e sapatos.
Em meados do século XIX começaram a surgir as máquinas para auxiliar na confecção dos calçados mas, só com a máquina de costura o sapato passou a ser mais acessível
A partir da quarta década do século XX, grandes mudanças começam a acontecer na Indústria calçadista, como a troca do couro pela borracha e pelos materiais sintéticos, principalmente nos calçados femininos e infantis. Atualmente algumas marcas de sapato se constituem enquanto símbolos de status social, assim, os sapatos deixam de ser apenas uma proteção para os pés.

O Sapato no Brasil

Utilizados somente como proteção dos pés, com a vinda da côrte portuguesa ao Brasil, em 1808, o comércio sofreu um incremento e os costumes europeizaram-se, passado o sapato a fazer parte da moda. Nesta época os escravos eram proibidos de usar sapatos, mas quando conseguiam a liberdade, compravam um par de calçados como símbolo da nova condição social. Como muitos não se acostumavam a usá-lo, viravam objeto de decoração ou de prestígio, carregando-os, orgulhosamente, nos ombros ou nas mãos.
Apesar de existirem várias sapatarias no Rio de Janeiro para atenderem o mercado da alta sociedade local, o calçado normalmente era importado da Europa. No final do século XIX o modelo básico do calçado era a botina fechada de camurça, de pelica ou de seda para as mulheres mais abastadas, e os chinelos para o restante da população feminina.
Nas décadas de 1910 e 1920 o modelo de sapato feminino mais usado no Brasil era o borzeguim ou a botina, evitando os pés expostos, mesmo que os vestidos já tivessem subido seu comprimento.
No pós-guerra houve uma mudança muito grande na maneira de vestir e de calçar. A mulher passou a sair às ruas, praticar esportes e cuidar do corpo, sendo o tênis inventado nessa época. Além disso, como os vestidos encurtaram, os sapatos ficaram mais à mostra, aumentando a preocupação com a estética do calçado.
 



Se tem uma coisa que deixa uma mulher feliz, é comprar sapatos.

Eu particularmente amo sou completamente apaixonada por sapatos já fui compulsiva em matéria de sapatos não fechava o mês sem ter pelo menos uns quatro ou cinco pares sem uso, claro que precisei de tratamento rsrsrsss.
 
 
 

 Puro fetiche: sapato é arma de sedução
Cinderela, a dos contos de fada, fisgou seu príncipe pelo salto transparente. Carrie Bradshaw, personagem de Sarah Jessica Parker em “Sex a nd The City”, escolhia a dedo um bom par de Manolo Blahnik para arrasar num encontro. Já nas revistas masculinas, as beldades tiram tudo, menos os sapatos. E não é à toa. "O salto mexe com a imaginação erótica, tanto do homem, quanto da mulher", garante a sexóloga Laura Muller. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 



 

 

 





 

  


                                                                       
                                 
              
Características do sapato fetiche                


 O modelo peep toe é um dos mais desejados. A abertura frontal remete à fenda de um vestido. Nos anos 40, quando surgiu o modelo, mostrar só o dedão era extremamente erótico, pois, até então, tudo era coberto.
Botas e sapatos com zíper também são adorados. Pense nas botas de Julia Roberts em “Uma Linda Mulher”: “Com uma bota de super zíper atrás, ela pode fazer um jogo erótico de cobrir e revelar, estimular a imaginação erótica na hora de tirar,

A cor também é importante. “Verniz preto é extremamente fetichista”, ressaltando que o vermelho pode ser extremamente erótico.
E, para fechar, os materiais. Couros exóticos, como pele de cobra, fake ou natural, fazem-nos lembrar de nossa natureza mais instintual: “É uma coisa do nosso lado mais animal. O bicho pode mexer com esse aspecto da nossa sexualidade e a gente se sentir com seu poder. Que é meio por aí, poderosa como uma serpente, um leopardo.


      


 





 
 
 
 
 
 
 
 
 



O fetiche é dos Homens mais o prazer é nosso.
A verdade é que nós mulheres temos verdadeira loucura pelo acessório.
A verdade é uma só, tenha frufru a mais ou a menos, somos viciadas nesse acessório.

Já imaginou um todo em diamante ou brilhntes? Pois é tem mulheres que levam o acessório bem a sério.




 
 
 
 
 
 
 
 






 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 






 












 
 
 
Minha próxima postagem será sobre a paixão das mulheres por bolsas.
Já está começada ponho no ar assim que terminar.



 
 "Reaja, se levanta amiga. Eu sei que tá doendo, mas me ouça, reaja! Vista sua roupa mais bonita, arrume o cabelo, cuide de você, passa maquiagem, fique linda e sossegue o coração. Saia, de salto alto, cabeça erguida e enfrente tudo, mas não esqueça: sossegue o coração! Se ele passar por você, seja firme, seja firme, seja firme. Se for cumprimentá-la, indiferença é o ingrediente principal. Seja seca. E mais uma vez, engole o choro. Não se deixe abater, reaja vai! Pensou que seria fácil se apaixonar? Que só você que sofre? Está enganada. Apaixonou, agora aguenta o tranco, sorria, encare, enfrente, dê a volta por cima. Seja uma MULHER PODEROSA!
Sabrina Freitas(Mulheres Poderosas)






 

6 comentários :

  1. OIii flor, nossa muito bom este post hein adorei, ele serve para minha irmã que é viciada em sapatos. Olha vim atrés do agenda de blogs.

    Bjsss

    http://inlovecabelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Obrigado amore pela visita, estarei passando para espiar o seu bjs...

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde querida
    já sou tua seguidora :D
    Obrigada pelo recadinho carinhoso que tu me deixaste :D adorei teu blog
    e sapatos... são nossa paixão não é msm hehe

    beijão lindona, boa terça

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Lisa por sua visita amei!!!

    ResponderExcluir
  5. Carmen filha amada de Deus,
    Seu cantinho é lindo, estou meio devagar no meu, mas vou ficar mais atenta a ele, vim te desejar uma abençoada quarta-feira, bjs

    ResponderExcluir
  6. Nossa tanto sapato que perdição ;)
    Beijo

    http://trevodequatrofolhas-evapina.blogspot.pt/

    ("Oi , vi seu blog na lista do blog "Siga-me" vim conhecer e já estou te seguindo , vem seguir o meu também"

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar, seu comentário é muito importante para mim.
Xero com carinho

carmenmirtes@gmail.com

 

>